União entre instituições marca combate a incêndios florestais em 2019 – MEDIO NORTE NOTICIAS
Informações a Todo Momento, de Nova Mutum, Brazil. Site de Noticias de Nova Mutum e Região do Medio Norte Matogrossense. Nova Mutum, Noticias, festas, policia, acidente, cidade, emprego, entretenimento, fotos, economia, agricultura, informação, Mato Grosso, Nova, Mutum, Mato, Grosso, Política, Prefeitura, Câmara, esporte, jovem, tempo, real, bombeiros, rodovia, trânsito, delegacia, Militar, Civil, Prisão, Arma, Fogo, centro oeste, biodiesel, industria, dinheiro, telefone, falecimento, vagas de emprego, vagas, BR-163, Km 600, MT-249, MT-235, Ranchão, Pontal do Marape, ginásio, jogos, escola, qualidade de vida, comercio, empresa, prédio, saúde, hospital, prefeito, vereador, eleição, bombeiros, lago, chafariz, Balada, Danceteria, Show, Fotos, Cobertura de Eventos, Informando Nova Mutum, Região, notícias de Mato Grosso, Lucas do Rio Verde, Sinop, Sorriso, Nova Mutum, Cuiabá e Região, noticias policiais medio norte mt, notícias nova mutum

União entre instituições marca combate a incêndios florestais em 2019

A Temporada de 2019 também contou com o apoio de nove Brigadas Municipais Mistas (BMM) e oito Bases Descentralizadas Bombeiro Militar (BDBM)

O Governo de Mato Grosso investiu R$2,8 milhões em toda a Temporada de Incêndios Florestais de 2019. O período abrange as três fases que incluem planejamento, prevenção e preparação – que ocorrem antes do período da seca –, as ações de combate ao fogo e responsabilização durante os eventos e a última fase de responsabilização e avaliação.

De acordo com os dados compilados pelo Comitê Estadual de Gestão do Fogo (CEGF), os valores foram investidos por meio de diversas fontes, sendo R$1,3 milhão aplicado pelo Corpo de Bombeiro Militar de Mato Grosso (CBM-MT), R$ 924 mil pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e R$ 350 mil investidos por outras forças de segurança vinculadas à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

As prefeituras municipais investiram cerca de R$ 250 mil para combate aos incêndios. Já a iniciativa privada investiu cerca de meio milhão de reais no combate aos incêndios florestais.

“Este ano, tivemos uma seca muito mais severa do que em anos anteriores e mesmo diante de do cenário mantivemos os mesmos índices de focos de calor observados em 2017. O resultado é fruto de um trabalho árduo e da integração entre os diversos órgãos do Estado”, explica a secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, ressaltando que em 2018 as chuvas tiveram início mais cedo, tornando a seca menos intensa.

VEJA TAMBEM:  Corpo de Bombeiros Militar atende motociclista em Tangará

Em números absolutos, Mato Grosso registrou 30.908 focos de calor em 2019. 18.302 em 2018 e 30.911 em 2017.

Durante todo o período proibitivo foi ativado o Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman), que atua para fortalecer as ações de monitoramento, prevenção, preparação e resposta rápida aos incêndios florestais, de forma integrada com os diversos níveis de Governo.

Para dar celeridade e assertividade nas respostas aos incêndios florestais, foram instaladas salas de monitoramento descentralizadas nos comandos regionais do Corpo de Bombeiros Militar de Cuiabá, Sinop, Barra do Garças, Cáceres e Tangará da Serra. As ações de resposta aos incêndios foram conduzidas pelas Unidades Operacionais Bombeiro Militar que se encontram instaladas em 22 municípios de Mato Grosso.

VEJA TAMBEM:  Inscrições do Sisu terminam neste domingo

Além disso, a Temporada de 2019 também contou com o apoio de nove Brigadas Municipais Mistas (BMM) e oito Bases Descentralizadas Bombeiro Militar (BDBM). Formada por dois bombeiros militares e seis brigadistas contratados exclusivamente ou cedidos pelas Prefeituras, as BMM atuaram em palestras, combates e monitoramento dos focos de calor em Diamantino, Aripuanã, Comodoro, Jauru, Canarana, Marcelândia, Cláudia, Nova Mutum e Sinop. Já as BDBM foram instaladas em Chapada dos Guimarães, Santo Antônio de Leverger, Nobres, Nova Ubiratã, Novo Santo Antônio, Vila Bela da Santíssima Trindade, Poconé e Alto Paraguai.

Combate à cultura do fogo ilegal

As operações “Abafa” realizadas nas regiões da Amazônia e do Araguaia resultaram em mais de R$ 70 milhões de multas aplicadas por crimes contra a flora. Nos pontos fiscalizados, foram identificados 80.652 hectares de área em que o fogo foi utilizado ilegalmente durante o período proibitivo que em 2019 teve início em 15 de julho e encerrou em 28 de outubro.

VEJA TAMBEM:  PM detém homem com madeira extraída de comunidade indígena

Ente ano, foram realizadas duas operações na região amazônica e uma no Araguaia. As equipes integradas foram formadas por representantes da Sema, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

“Todos esses órgãos trabalham de forma integrada para prevenir e combater os incêndios florestais e queimadas controladas ilegais em municípios previamente selecionados, responsabilizar os autores dos desmatamentos ilegais associados ou não a queimas controladas ilegais e garantir o estado de tranquilidade pública nos municípios contemplados pela operação”, avalia o coordenador-geral adjunto do Comitê Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman), coronel BM Dércio Santos da Silva.

você pode gostar também
Loading...