ACOMPANHE📺

PM desmonta organização de família e prende quatro por golpes na venda de carros pela internet

Policiais do 5º Batalhão de Polícia Militar prenderam nesta quinta-feira (23.07), no bairro Jardim Liberdade, quatro suspeitos, duas mulheres e dois homens, três deles da mesma família, pela prática de golpes na venda de veículos usando o nome do site OLX e o aplicativo whatsapp.

O golpe que resultou nessas prisões, a venda de um carro no valor de R$ 12.800, foi em um morador de Montes Claros, Minas Gerais. Pela manhã a PM prendeu dois homens, ambos de 21 anos, e apreendeu dois veículos, um Gol e um Ford KA, que teriam sido adquiridos com dinheiro arrecadado com golpes aplicados anteriormente.

Ao ser abordado, um dos suspeitos confessou envolvimento e disse que a conta dele estava sendo usado por sua irmã, de 23 anos, para receber pagamento de vendas “falsas”. O outro suspeito também declarou que estava “alugando” a conta para a mulher receber depósitos em dinheiro dos golpes.

Conforme narrativa dos policiais, com base na confissão do suspeito, a irmã dele e a cunhada, essa de 29 anos, seriam as “mentoras” dos golpes. As duas mulheres conseguiram fugir dessa primeira ação, porém os policiais continuaram as diligências e no início da tarde as duas acabaram presas no mesmo bairro.

A ação dos policiais do 5º Batalhão teve início esta semana, com a denúncia de uma das vítimas dos golpes, um morador da cidade de Montes Claros, Minas Gerais, que havia adquirido um Fiat Uno, pagando R$ 12.800. Depois de efetuar o pagamento ele teve o telefone bloqueado e não conseguia fazer contato com o “vendedor” para receber o veículo.

O Serviço de Inteligência do 5º BPM começou a monitorar o celular do vendedor e chegou aos dois primeiros suspeitos presos. As unidades operacionais da PM entraram em ação e fizeram a prisões.

Os policiais apreenderam pouco mais de R$ 1,2 mil com essas prisões, os dois carros comprados do dinheiro dos golpes, apreenderam diversos cartões de bancos e aparelhos celulares que mostram conversas e negociações entres os envolvidos.

Os quatro suspeitos foram entregues na 1ª Delegacia de Polícia de Rondonópolis onde a apuração do caso deve prosseguir.

PMMT

Notícias relacionadas

https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js