ACOMPANHE📺

MT proíbe venda de bebidas alcoólicas devido ao risco alto para Covid-19

O prefeito de Nova Xavantina, João Machato Neto, conhecido como João Bang, editou um decreto que proíbe a venda e consumo de bebidas alcoólicas na cidade por conta do alto risco de contaminação para Covid-19. O documento foi publicado nesta segunda-feira (22).

A Nova Xavantina, localizada a 660 quilômetros de Cuiabá, está nesta categoria desde segunda-feira (8), segundo o o Boletim Informativo n° 347 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

O sistema de classificação que aponta o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos, é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades.

O decreto de proibição cita que não houve melhora visível e o crescimento de casos continua. As diretrizes serão atualizadas periodicamente, sendo que a primeira revisão poderá ocorrer até o dia 28 de fevereiro, com participação do Comitê de Enfrentamento ao coronavírus e das entidades representativas da sociedade civil e dos setores econômicos.

Recomendações aos municípios

Assine nosso boletim de Noticias

Por meio do Decreto Estadual nº 522, de 12 de junho de 2020, o Governo de Mato Grosso faz diversas recomendações aos municípios classificados com risco baixo, moderado, alto e muito alto de contaminação pelo coronavírus.

As orientações para os municípios classificados como risco baixo são: evitar circulação de pessoas pertencentes ao grupo de risco, conforme definição do Ministério da Saúde; isolamento domiciliar de pacientes em situação confirmada de Covid-19 e quarentena domiciliar de pacientes sintomáticos em situação de caso suspeito para de Covid-19, entre outras.

Para os municípios classificados com o risco moderado de contaminação pelo vírus, o Governo recomenda a implementação e manutenção de todas as medidas previstas para o nível de risco baixo, além de quarentena domiciliar para pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias; suspensão de aulas em escolas e universidades.

Já para os municípios classificados com alto risco de contaminação pela doença, as recomendações anteriores são mantidas e acrescentadas novas orientações como: proibição de qualquer atividade de lazer ou evento que cause aglomeração; proibição de atendimento presencial em órgãos públicos e concessionárias de serviços públicos e adoção de medidas preparatórias para a quarentena obrigatória.

Olhar Direto

Notícias relacionadas