ACOMPANHE📺

Enfermeira é presa por fazer empréstimo e compras em nome de pacientes em UTI

Conforme a Polícia Militar, devido à pandemia, algumas empresas que fazem empréstimo fazem atendimento por telefone ou aplicativos de mensagem. Elas pedem que os clientes enviem fotos da pessoa e dos documentos de quem deseja o empréstimo.

A enfermeira então utilizava os documentos de pessoas internadas em UTI e dizia ser a responsável pelos cuidados de pessoas hospitalizadas e obtinha os valores.

Neste fim de semana, conforme a Polícia Militar, ela fez a compra de medicamentos com os documentos de uma idosa de 86 anos. Familiares da vítima denunciaram o caso, e a polícia prende a servidora em flagrante, quando ela recebia os remédios.

Investigação de outras vítimas

A polícia investiga agora se a servidora cometeu o mesmo golpe usando documento de outros pacientes. “Continuamos com as apurações para identificar outras vítimas, visto que no período em que a suspeita trabalhou no local, mais de 400 pessoas foram internadas. Investigamos ainda se existem outras pessoas atuando em conjunto com a suspeita”, afirma Glauber Ferreira, titular da Delegacia Regional de Icó

A Polícia Civil orienta as pessoas que se internaram na Upa de Icó que, caso identifiquem cobranças não autorizadas de empréstimos, compareçam à sede da delegacia do município para prestar queixa sobre o caso.

 G1

Notícias relacionadas