ACOMPANHE📺

Em meio à crise hídrica, governo anuncia nova bandeira e aumento de 6,78% na conta de luz

A CREG (Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética), formada pelo governo Bolsonaro para enfrentar a crise hídrica, anunciou nesta terça-feira (31) que determinou à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) a implementação de nova bandeira da conta de luz, chamada de bandeira “Escassez Hídrica”, que trará aumento de 6,78% na tarifa média dos consumidores.

 

Esta bandeira passa a valer para todos os consumidores de 1º de setembro de 2021 a 30 de abril de 2022, no valor de R$ 14,20/kWh. As exceções ficam por parte dos moradores do estado de Roraima e os cidadãos de baixa renda que aderem à tarifa social da conta de luz.

O governo justificou o novo aumento por conta do alto custo de geração de energia por conta das usinas termelétricas, de alto custo e que substituem as hidrelétricas neste momento de seca. “A arrecadação já realizada via Bandeiras Tarifárias, no atual patamar vermelho 2, é insuficiente para fazer frente aos custos reais observados e previstos, considerando a garantia do suprimento eletroenergético”, afirmou o Ministério de Minas e Energia.

 

A conta de luz teve seu primeiro aumento em junho, pouco depois do governo anunciar que o país passaria em 2021 pela maior crise hídrica em 91 anos. O ministério ainda anunciou outros reajustes dentro da bandeira vermelha nos meses seguintes, até estabelecer nesta terça a nova bandeira para o momento de crise.

Assine nosso boletim de Noticias

Gazeta Digital

Notícias relacionadas