ACOMPANHE📺

Detran-MT reforça importância da higienização dos veículos na prevenção à Covid-19

Com o aumento dos casos de pessoas infectadas com o novo coronavírus no Estado, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) reforça a importância da higienização dos veículos, hábito que foi adquirido no início da pandemia, em 2020, e está sendo deixado de lado por muitos motoristas.

Além dos cuidados com o uso da máscara, higienização das mãos e distanciamento, a correta e frequente higienização dos automóveis e motocicletas também é essencial para evitar a propagação do novo coronavírus.

A desinfecção diária é necessária, especialmente em veículos que são usados de forma compartilhada com mais de uma pessoa, sejam condutores ou passageiros.

A gerente de Ações Educativas do Detran-MT, Rosane Pölzl, explica sobre a importância da higienização. “As mãos, objetos ou gotículas expelidas por condutores ou passageiros contaminados pelo vírus podem fazer com que o vírus fique sob as superfícies internas do veículo. Por isso o ideal é que a higienização e desinfecção do carro e moto seja realizada todos os dias”, falou.

O interior dos carros, por exemplo, é composto por diversos materiais, como tecido, plástico, couro, camurça, dentre outros, que exigem uma técnica correta e adequada de limpeza.

Assine nosso boletim de Noticias

O que limpar 

O item principal para conduzir veículos e motos são as chaves. Alguns tipos de chaves, com o corpo de borracha e metal, podem ser lavados com água e sabão neutro. Já as chaves eletrônicas podem ser limpas utilizando pano úmido com álcool isopropilico, para não danificar.

Além disso, para manter a higienização, o ideal é sempre lavar as mãos com água e sabão antes de entrar e depois de sair do carro ou pilotar a moto. Caso não seja possível, motoristas e passageiros devem utilizar álcool 70% para a desinfecção das mãos.

Para a limpeza interna dos veículos é preciso ficar atento. Alguns produtos de limpeza para automóveis não eliminam o vírus. Neste caso, o mais indicado é a utilização de água e sabão neutro. As partes que devem ter maior atenção são as maçanetas, volante, câmbio, painel, cintos de segurança, além de todas as partes mais tocadas por condutor e passageiro.

O ar condicionado nos carros também deve ser levado em consideração. O sistema de ventilação deve ser regulado de forma que possibilite a troca do ar interno com o externo do veículo.

“Se possível, o melhor é evitar o uso do ar condicionado. Mas, se estiver ligado, não deve direcionar o ar diretamente para as pessoas, mas sim para os parabrisas ou para os pés”, disse Rosane.

Limpeza da moto

As motocicletas também exigem cuidados especiais. Guidão, chaves e retrovisores devem ser lavados diariamente com água e sabão. A parte externa dos capacetes permite a limpeza com água e sabão neutro. Na parte interna, se não for possível a retirada do forro para lavagem com água e sabão, o ideal é que sejam utilizados sprays antibacterianos.

Com as lavagens e com a utilização diária desse equipamento de segurança, é possível que a viseira necessite de um polimento com intervalos cada vez menores. Os polimentos evitam que arranhões prejudiquem a visão do motociclista.

“Importante lembrar que o capacete não seja de uso coletivo, por membros da mesma família, muito menos emprestado, pois o capacete possui diversos tamanhos. Além da questão da segurança, durante a pandemia é necessário redobrar esses cuidados, tornando esse equipamento de segurança cada vez mais individualizado, evitando o compartilhamento”, destacou a gerente de Ações Educativas do Detran-MT, Rosane Pölzl.

Motoristas de aplicativos e mototaxistas

Os motoristas de aplicativos e mototaxistas precisam redobrar os cuidados quanto à higienização e desinfecção frequente dos veículos e motos, devido à alta rotatividade de passageiros.

A higienização deve ser realizada a cada transporte, sempre com o uso do álcool 70% com ajuda de um pano macio, limpando principalmente as áreas de contato como volante, câmbio, botões, puxadores de porta, cinto de segurança. Nos casos das motos, o guidão, banco e capacetes.

O ideal é que nos locais onde os passageiros sentam, o tecido permita lavagens. Se os assentos forem impossíveis de serem lavados com água e sabão, sprays antibacterianos devem ser utilizados.

Detran-MT

Notícias relacionadas