ACOMPANHE📺

Confira os detalhes da trama armada por homens poderosos para assassinar jornalista cuiabano; VEJA O VÍDEO

O Domingo Espetacular mostrou os bastidores de uma suposta trama armada por homens poderosos para assassinar um jornalista brasileiro.

Mas o assistente do detetive, que teria sido contratado para monitorar os passos do repórter, mudou de lado e ajudou a proteger a vítima.

Nossa equipe teve acesso a todo o material conseguido pelo homem infiltrado e as imagens e áudios revelam as etapas de um plano que envolveria nomes como o de Mauro Mendes, governador do Mato Grosso, e o da mulher dele, Virginia Mendes.

ENTENDA O CASO

Fundador do site independente Isso É Notícia, de Cuiabá, o jornalista Alexandre Aprá deixou Mato Grosso alegando ter sido ameaçado por reportagens que detalharam os gastos do governo com publicidade.

A versão do jornalista é a de que um detetive particular teria sido contratado para incriminá-lo por tráfico de drogas e abuso sexual de menores. Os mandantes seriam o governador Mauro Mendes (DEM), a primeira-dama Virgínia Mendes e o publicitário Ziad Fares, dono da ZF Comunicação, uma das agências contratadas pelo Estado com dispensa de licitação.

Procurado, o governador de Mato Grosso, por meio de sua assessoria, reagiu enfaticamente e negou ligação com o suposto plano contra o jornalista. Segundo o governador, o jornalista é financiado por seus adversários e ‘agentes políticos com contrato vultuoso’. Também informou que já registrou boletim de ocorrência contra Aprá por calúnia.

À Polícia Federal, Aprá disse que recebeu avisos de colegas para deixar de publicar as reportagens sobre as contas do governo. “Sem qualquer estrutura de segurança, o jornalista vai deixar o Estado, temendo pela sua segurança, não está conseguindo dormir e sofrendo danos psicológicos inenarráveis”, comunicou aos policiais federais.

Ainda segundo as informações prestadas, quando soube do suposto plano, infiltrou um amigo para se aproximar do detetive Ivancury Barbosa e colher provas. O jornalista reuniu gravações de áudio e vídeo em que o detetive fala sobre a investigação contra ele, admitindo inclusive ter colocado um GPS em seu carro para rastreá-lo. O amigo dele também deixou o Mato Grosso após ajudar o jornalista.

R7

Notícias relacionadas