ACOMPANHE📺

CDL Sinop é contra antecipação dos feriados e pede apoio a deputados para vetar proposta

O presidente da CDL Sinop, Marcos Antônio Alves, encaminhou oficio neste sábado (20), à todos os 24 deputados estaduais, manifestando a posição contraria da entidade, em relação a possível antecipação de feriados, proposta pelo Governador Mauro Mendes (DEM).

Conforme foi divulgado pela secretaria de Comunicação Social do Estado, Medes propôs ontem à tarde, aos poderes e setores produtivos, a intenção de antecipar os próximos feriados, com fechamento do comércio do dia 24 ao dia 26 de março (Feriado nacional da Paixão de Cristo) e também nos dias 1 e 2 de abril (Tiradentes, 21 e dia do trabalhador, 1º de maio). Somando com os sábados e domingos, seria uma parada de cinco dias em uma semana e quatro na outra.

“Nesse ano pandêmico, o primeiro setor sempre eleito para sofrer as restrições governamentais é o comércio. Isso resultou em inúmeras empresas fechadas, empregos perdidos, e periclitantes problemas financeiros de famílias que sobrevivem do varejo. Não obstante, embora o comércio tenha sido fechado várias vezes, não se observou o resultado buscado de melhoria da saúde em atenção à pandemia”, é um dos trechos editado no oficio.

Marcos Alves também faz citação de que, mesmo com as medidas já impostas de fechamento do comércio, os números de Covid aumentam. Portanto, redução de horário de expediente comercial, não são medidas efetivas para se combater a pandemia.

“Logo, antecipar os feriados a fim de obter o mesmo comportamento anteriormente, igualmente não auxiliará nessa luta como espera o governo e aleijará ainda mais os empresários”, afirmou.

Assine nosso boletim de Noticias

O governador pretende encaminhar o Projeto de Lei do Poder Executivo à Assembleia na próxima segunda-feira, para aprovação dos deputados. Demais CDLs no Estado, bem como representantes dos municípios do Consórcio Teles Pires também se manifestaram contra a proposta de antecipação dos feriados.

O governador tem o poder de antecipar as datas comemorativas, com tem feito muitas vezes com atendimento do funcionalismo público.

A decisão pode ser tomada através de decreto, sem consultar a Assembleia, se for o caso.

Visão Noticia

Notícias relacionadas