ACOMPANHE📺

Captação de órgão realizada em MT proporcionará chance de vida à paciente de Goiás

A Central Estadual de Transplantes da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) realizou, neste fim de semana, o processo de captação de órgão em Mato Grosso. A ação foi a primeira efetivada neste ano por meio da equipe estadual. Uma família tomou a decisão de doar o rim do ente falecido, ato que proporcionará a chance de vida a um paciente de Goiás.

O processo para retirada e doação do órgão iniciou na última quinta-feira (04.11), quando a equipe médica de um hospital particular de Cuiabá notificou a Central Estadual de Transplantes sobre um caso de suspeita de morte encefálica.

A partir de então, a equipe da Central esteve envolvida na realização de todos os exames estabelecidos pelo protocolo para a conclusão do diagnóstico de morte encefálica, condição primária para doação de órgãos. A morte encefálica foi confirmada e a família, em um gesto nobre, autorizou a doação do órgão.

De acordo com a superintendente de Regulação em Saúde da SES, Dúbia Beatriz Oliveira, o órgão foi doado para uma paciente de Goiás que estava cadastrada em fila no Sistema Nacional de Transplante (SNT), à espera de um transplante.

“A Secretaria, por meio da Central Estadual de Transplantes, agradece e parabeniza o empenho de todos os envolvidos. À família doadora, nossos mais profundos sentimentos de gratidão e respeito. Através desse gesto nobre, uma criança terá nova condição de vida e com ela uma família inteira deixará de sofrer a partir desta doação”, diz Dúbia.

A SES tem investido na reestruturação da Central Estadual de Transplantes com ampliação da equipe, implantação da Comissão intra-hospitalar de doação de órgãos e tecidos para transplante e capacitação dos profissionais médicos dos hospitais públicos e privados da capital e interior. Essas ações visam à ampliação do número de captações de órgãos nos próximos meses.

O secretário Estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, enfatiza a importância do serviço realizado pelas equipes do Estado e reforça que, sem a conscientização da família do ente falecido, seria impossível proporcionar chance de vida a outra pessoa.

“É imprescindível a conscientização da população na hora de tomar a decisão pela doação de órgãos. Para darmos continuidade a esse serviço, que ficou paralisado devido à pandemia pela Covid-19, e ofertarmos uma chance de vida à quem espera por um órgão, contamos com a solidariedade dos familiares. Fica o nosso apelo para que, ainda em vida, as pessoas conversem sobre este assunto com amigos e familiares, sinalizando o interesse em ser um doador”, destaca o secretário.

A coordenadora da Central Estadual de Transplantes, Daniely Beatrice, pontua sobre a importância da retomada de captação de órgãos no Estado. Ela explica que a Central auxilia durante todo o processo de captação com objetivo de deixá-lo amplamente conhecido por todos os hospitais do Estado.

“Por meio da captação de rim e outros órgãos, podemos ajudar no andamento da fila de espera nacional para transplantes. Por isso, é muito importante a população entender que somente a doação de órgãos faz a fila andar e mais pessoas poderem, dessa forma, receber o tão esperando transplante”, acrescenta a gestora.

Atualmente, os pacientes de Mato Grosso que precisam de transplante de rim e outros órgãos como fígado, pâncreas e coração são encaminhados pelo serviço de Tratamento Fora Domicílio do Sistema Único de Saúde (SUS) para serem transplantados em outros Estados. Os gastos com locomoção e uma ajuda de custo para estadia e alimentação do paciente são pagos pela SES.

O Estado realiza captação e transplante de córneas. Em 2021, já foram realizados 260 transplantes. Mato Grosso é o 4º Estado que mais realiza transplante de córneas no país. O Estado dispõe de um Banco de Olhos que possibilita a doação de córneas.

SES-MT

Notícias relacionadas