ACOMPANHE📺

Bolsonaro diz que procura uma maneira de quebrar monopólio de combustíveis

O presidente Jair Bolsonaro voltou a mencionar que a privatização da Petrobras está “no radar” e afirmou que procura uma maneira de quebrar o monopólio de combustíveis no país. A afirmação foi feita em entrevista ao canal Jovem Pan News, que estreou na manhã desta quarta-feira (27). De acordo com Bolsonaro, os reajustes nos preços dos combustíveis estão acontecendo no mundo todo, porém no Brasil foi menor. “Aqui está subindo menos. Mas tá subindo no mundo todo. Acabamos de ter um reajuste no diesel agora. Alguns acham que a culpa é minha. Eu posso interferir na Petrobras? Eu vou responder a processo. O presidente da Petrobras vai acabar sendo preso. É uma estatal, que com todo respeito, só me dá dor de cabeça. Nós vamos partir para uma maneira de nós quebrarmos mais monopólio. Quem sabe até botar no radar da privatização”, disse.

Segundo ele, atualmente a estatal não presta um serviço aos brasileiros. “É uma empresa que hoje em dia está prestando serviço para acionistas, mais ninguém. Se você comprar ação de qualquer empresa você pode perder. Na Petrobras você não perde nunca. Ou seja: essa empresa é nossa ou é de alguns privilegiados? Não é justo o que está acontecendo”, disse o presidente. Bolsonaro defendeu a implantação de um ICMS com valor nominal. Atualmente, o imposto é aplicado de forma percentual sobre os combustíveis e explicou que não pode interferir diretamente na política da Petrobras sem incorrer em crime de responsabilidade. Sendo assim, a solução seria modificar a tarifa estadual ou trabalhar na privatização da estatal. “O que nós precisamos para termos transparência e previsibilidade na questão do combustível é cumprir uma Emenda Constitucional de 2011 que onde diz que o valor do ICMS tem que ser o valor nominal, não percentual”, sugeriu o presidente.

horabrasilia

Notícias relacionadas