Boletim informativo destaca viabilidade produtiva de variedades de trigo em Mato Grosso – MEDIO NORTE NOTICIAS
Informações a Todo Momento, de Nova Mutum, Brazil. Site de Noticias de Nova Mutum e Região do Medio Norte Matogrossense. Nova Mutum, Noticias, festas, policia, acidente, cidade, emprego, entretenimento, fotos, economia, agricultura, informação, Mato Grosso, Nova, Mutum, Mato, Grosso, Política, Prefeitura, Câmara, esporte, jovem, tempo, real, bombeiros, rodovia, trânsito, delegacia, Militar, Civil, Prisão, Arma, Fogo, centro oeste, biodiesel, industria, dinheiro, telefone, falecimento, vagas de emprego, vagas, BR-163, Km 600, MT-249, MT-235, Ranchão, Pontal do Marape, ginásio, jogos, escola, qualidade de vida, comercio, empresa, prédio, saúde, hospital, prefeito, vereador, eleição, bombeiros, lago, chafariz, Balada, Danceteria, Show, Fotos, Cobertura de Eventos, Informando Nova Mutum, Região, notícias de Mato Grosso, Lucas do Rio Verde, Sinop, Sorriso, Nova Mutum, Cuiabá e Região, noticias policiais medio norte mt, notícias nova mutum

Boletim informativo destaca viabilidade produtiva de variedades de trigo em Mato Grosso

As variedades Valente para trigo de sequeiro e CD 1104 para irrigado, que mostraram potencial de cultivo.

O Estado consome 140 mil toneladas de farinha de trigo por ano. – Foto por: João de Melo | Empaer

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) lançou nesta terça-feira (14/01), o boletim informativo com resultados do Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Trigo (Protrigo) referente ao ano de 2019. O pesquisador da Empaer e coordenador da Câmara Técnica do Trigo, Hortêncio Paro, fala que foram avaliados seis materiais genéticos e os que melhor se adaptaram foram as variedades Valente para trigo de sequeiro e CD 1104 para irrigado, que mostraram potencial de cultivo.

O boletim faz um resumo das ações executadas nas três Unidades Demonstrativas de trigo irrigado e na Unidade de Observação de sequeiro. A publicação mostra o comportamento evolutivo das variedades, preparo do solo, tratamento de sementes, equipamento de plantio, densidade, profundidade, tratos culturais, controle de invasoras, inseticidas, número de planta e altura, dados de chuvas e outros. Foram instaladas nos municípios de Campo Novo do Parecis, Santa Rita do Trivelato, Primavera do Leste, Itiquira e Pedra Preta.

A variedade CD 1104, considerada recomendável aos triticultores, apresentou uma produtividade acima de 70 sacas por hectare para o cultivo do trigo irrigado. A variedade Valente atingiu 40 sacas por hectare para trigo de sequeiro. Conforme o boletim, no Estado de Mato Grosso o trigo pode ser cultivado em dois períodos: final de fevereiro e início de março para o plantio do sequeiro e segunda quinzena de junho para semeadura do trigo irrigado. “O cerrado é uma alternativa para produção de grãos de trigo, pois é a primeira região a ser colhido no Brasil, o que pode garantir ao produtor melhor renda”, explica Hortêncio.

O Estado consome 140 mil toneladas de farinha de trigo e possui uma área de 150 mil hectares com pivôs preparados para o plantio no período de vazio sanitário da soja. O pesquisador esclarece que o plantio do trigo é uma boa opção de manejo de solo nas áreas irrigadas, ajuda a controlar o nematoide de galha e o fungo sclerotinia (mofo branco). E também facilita o controle das invasoras de folhas largas e a palha do trigo após a colheita. Essas medidas impedem que haja erosão solar da matéria orgânica, o que prejudicaria a vida microbiana do solo.

VEJA TAMBEM:  Motorista de carreta carregada de carne não resiste aos ferimentos e morre em hospital de Nova Mutum

João de Melo | Empaer

De acordo com Paro, o trabalho de pesquisa é feito há 40 anos, comprovando a viabilidade técnica do cultivo do cereal em Mato Grosso e a qualidade do trigo colhido, que pode atingir de 300 a 500 de força de glúten (W). Com esse teor de glúten o trigo é classificado como excelente para uso na panificação. Ele explica que os valores de percentual de glúten são cruciais para fabricação de produtos diferenciados, como pão, massas e farinhas. Vale lembrar que 65% da farinha usada no país é para produção de pão. “O que falta atualmente é uma comercialização que dê sustentabilidade econômica a atividade”, salienta.

VEJA TAMBEM:  PM liberta família feita refém em propriedade rural

Hortêncio reforça que a pesquisa executada pela Empaer mostrou aos dirigentes do Moinho Dona Hilda, que o cultivo de trigo no Cerrado poderia dar bons resultados. O moinho esta sendo instalado no Distrito Industrial, em Cuiabá, e terá capacidade para processar diariamente até 120 toneladas de trigo, a partir de 2022, quando a unidade do moinho começará suas atividades. O desenvolvimento da cultura é realizado em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e a Associação dos Produtores de Feijão, Trigo e Irrigantes de Mato Grosso (Aprofir).

Acesse aqui o Boletim Informativo de 2019 com os resultados do PROTRIGO em Mato Grosso.

você pode gostar também
Loading...