ACOMPANHE📺

Banco Central autoriza transferências bancárias pelo WhatsApp

A empresa Facebook Pagamentos do Brasil foi aprovada como um “iniciador de pagamentos”. As transferências pelo aplicativo de mensagens só poderão ser feitas por meio de cartões de débito ou pré-pago das bandeiras Visa ou MasterCard, que receberam autorizações de 2 arranjos de pagamento classificados como abertos de transferência, de depósito e pré-pago, domésticos.

As autorizações não incluem os pedidos da Visa e da MasterCard para funcionamento dos arranjos de pagamento vinculados à plataforma Facebook Pay, que seguem em análise.

Segundo o BC, as operações poderão ser feitas a partir da data em que o WhatsApp disponibilizar a funcionalidade ao cliente e a tarifa cobrada pela transação bancária será definida pelo aplicativo. O banco acredita que as medidas podem reduzir os custos de serviços de pagamentos e transferências.

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse que a ferramenta deve ficar disponível em breve e será uma inovação financeira ao juntar mensagens, conteúdo e meios de pagamentos. Campos Neto afirmou que a medida é “um casamento” entre mídia social e o mundo das finanças.

ENTENDA

Assine nosso boletim de Noticias

O WhatsApp tentava desde fevereiro de 2020 ser classificado como “iniciador de pagamentos” pelo BC. Em 15 de junho de 2020, o app lançou uma ferramenta para transferir dinheiro e fazer compras em estabelecimentos por meio do aplicativo de mensagens, com a proteção do Facebook Pay.

Em 23 de junho, no entanto, o Banco Central suspendeu o recurso por tempo ilimitado. Em nota, a instituição informou que iria “avaliar eventuais riscos” por temer que, sem análise prévia, a novidade poderia causar “danos irreparáveis” à concorrência no mercado de pagamentos no país.

Em novembro, depois do lançamento do Pix, o presidente do BC já havia declarado que os pagamentos via WhatsApp entrariam em operação no Brasil “em breve” e que conversava com outras big techs (grandes empresas de tecnologia), como o Google, para viabilizar o serviço.

O 1º serviço a ser disponibilizado pelo WhatsApp é o P2P (peer to peer), que permite transações entre pessoas. Posteriormente, há intenção do aplicativo em realizar o P2M, que é a transação entre pessoas e estabelecimentos. O lançamento foi feito em junho de 2020.

Capital Noticia

Notícias relacionadas