Alunos da escola Tarley Rossi criaram pesticida capaz de eliminar caramujos – MEDIO NORTE NOTICIAS
Informação a Todo Momento de Nova Mutum, com noticias e acontecimentos da região médio norte do estado de Mato Grosso

Alunos da escola Tarley Rossi criaram pesticida capaz de eliminar caramujos

A ideia surgiu devido a infestação de caramujos africanos na comunidade Cristalino do Norte, onde a escola está situada. Sob a orientação do professor de química os alunos desenvolveram a substância.

PM identifica assaltantes e recupera R$ 59 mil de roubo em agência bancária
Os alunos usaram o óleo de cozinha e o bicarbonato de sódio para fazer o pesticida – Foto por: Divulgação

A Escola Estadual Tarley Rossi Vilela, localizada no município de Novo Mundo, realizou, na última sexta-feira (01.11), Feira Científica para expor os trabalhos desenvolvidos pelos alunos e professores no primeiro semestre do ano letivo. Entre os projetos apresentados estava o “Agrotóxico Mata Tudo”, dos alunos do 1º ano do Ensino Médio, que criaram um pesticida, a partir do óleo de cozinha e do bicarbonato de sódio, capaz de eliminar o caramujo.

A ideia surgiu devido a infestação de caramujos africanos na comunidade Cristalino do Norte, onde a escola está situada. Sob a orientação do professor de Química Magnum Roberto Madureira os alunos desenvolveram a substância.

A turma do 2º ano do Ensino Médio apresentou o projeto “Grelha Catalizadora”, que evita a emissão de CO2 no meio ambiente.

PM identifica assaltantes e recupera R$ 59 mil de roubo em agência bancária

Segundo o coordenador pedagógico, Gustavo Gabriel de Castro, os projetos evidenciam temas cotidianos da comunidade, focando nas metodologias ativas do Documento de Referência Curricular (DRC-MT), tendo o aluno como protagonista do processo de aprendizagem.

“Professores e alunos ao discutirem sobre a possibilidade do desenvolvimento de projetos considerando a realidade campesina, na qual a escola faz parte, colocaram em prática diversas abordagens, que vão desde temáticas relativas à saúde, com ênfase social e pedagógica, até temas sobre o meio ambiente e controle de pragas”, explica.

VEJA TAMBEM:  Setasc apoia municípios que executam e fortalecem serviços de bem estar à população

O projeto “Plaina”, do 3º ano do Ensino Médio, utilizou materiais recicláveis para a produção de ferramentas a serem utilizadas na manutenção da limpeza do pátio e da horta da escola.

PM identifica assaltantes e recupera R$ 59 mil de roubo em agência bancária

Os alunos do 7º ao 9º ano do Ensino Fundamental também participaram da feira com a apresentação de seus trabalhos.

As turmas do 7º ano, sob orientação da professora bióloga Pamela Maria Olívio, trataram sobre as bactérias presentes no cotidiano e a importância que as mesmas possuem para a saúde do ser humano, assim como o combate daquelas que não são benéficas.

PM identifica assaltantes e recupera R$ 59 mil de roubo em agência bancária

Já o 8º ano desenvolveu um projeto voltado para a área da saúde, com o tema Sistema Cardiovascular. Sob a coordenação da professora Pamela, os alunos apresentaram as doenças ocasionadas pela falta de cuidados com a saúde e toda a estrutura do sistema.

No 9º ano a professora mestranda de matemática Dayane Cristielle Siquiere focou nas metodologias ativas do DRC-MT, desenvolvendo o projeto “9º Tesouro”, que utilizou o plano cartesiano para encontrar o tesouro escondido.

Os projetos foram apresentados aos jurados do evento, formados por comerciantes locais, assessora pedagógica da escola e a professora pedagoga da EE André Antônio Maggi, que evidenciaram a relevância dos projetos com problemáticas específicas e atuais do cotidiano.

A professora Jaqueline Moreno da EE André Antônio Maggi, foi umas das juradas e ressaltou a relevância social dos projetos. “Abordar temas cotidianos que impactam o pedagógico e o social é de crucial importância para a assimilação de conceitos pelos alunos e dinamização da aprendizagem”, observou.

Seduc-MT

você pode gostar também
Loading...