ACOMPANHE📺

2º suplente tenta barrar posse de Cattani na vaga de Fávero

O presidente estadual do PSL, Aécio Rodrigues, afirmou que não há infidelidade partidária por parte do 1º suplente de deputado, Gilberto Cattani. Cattani deve assumir a vaga do deputado estadual Sílvio Fávero (PSL), que morreu de covid-19 no último sábado (13). O 2º suplente, entretanto, deve entrar na Justiça para assumir o cargo.

Cattani saiu do PSL em 2020 para disputar o cargo de suplente de senador na chapa de Reinaldo Moraes (PSC).

Apesar de o presidente estadual da sigla afirmar que não houve infidelidade, o 2º suplente, Emilio Populo (PSL), deve entrar com ação para ocupar a cadeira de Fávero.

Cattani foi convidado para voltar ao PSL neste ano para compor a chapa de candidatos a deputado em 2022. Aécio lembra ainda que a certidão de filiação é emitida 2 vezes por ano, em outubro e abril. Portanto, se pegar a certidão de filiação de Cattani ainda consta que ele é filiado ao PRTB.

Em dezembro, logo após as eleições, voltamos o contato, em janeiro a gente ficou insistindo para ele voltar para fazer parte da nossa chapa de estadual. Ele retornou ao partido e ninguém esperava, imaginava que isso ia acontecer. Ninguém nem sabia da filiação dele, por isso que gera todo esse alvoroço”, disse Aécio.

Assine nosso boletim de Noticias

O presidente estadual da sigla disse ainda que essa é uma disputa entre os dois políticos e que não vai interferir.

SÍLVIO FÁVERO

O deputado estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Amecor desde o dia 6 de fevereiro para tratamento contra a nova variante da covid-19. No início da tarde do último sábado (13), Fávero teve piora no quadro de saúde e não resistiu.

ReporterMT

Notícias relacionadas