Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Saiba quais partidos já anunciaram apoio a Bolsonaro ou Haddad no 2º turno

Os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) foram os mais bem votados no 1º turno da eleição presidencial e disputarão o 2º turno em 28 de outubro.

Até lá, colecionarão apoios de partidos e candidatos nos Estados. Veja abaixo quem já se pronunciou sobre a disputa:

FERNANDO HADDAD

PDT

Carlos Lupi, presidente do PDT (Partido Democrático Trabalhista), falou nessa 2ª feira que o partido deve anunciar o que está chamando de “apoio crítico” à candidatura de Fernando Haddad (PT), no 2º turno. Em reunião nesta 4ª feira (10.out.2018), em Brasília, a Executiva Nacional do partido confirmou o posicionamento.

“Para evitar  vitória das forças mais reacionárias e atrasadas do Brasil e a derrocada da democracia”, disse em nota.

Psol

O Psol também divulgou na 2ª feira nota oficializando apoio ao candidato Fernando Haddad (PT). “O 2º turno é a continuidade da luta contra o fascismo e o golpe. A tarefa central nesse momento é, portanto, derrotar Bolsonaro”, afirma o partido em comunicado assinado pela Executiva Nacional.

PSB

O PSB anunciou apoio a Fernando Haddad em reunião da Executiva Nacional, em Brasília. No entanto, os diretórios de São Paulo, Distrito Federal e Sergipe estão liberados para deliberarem internamente em seus Estados.

“Nesses Estados [SP, DF e Sergipe], estamos dando as condições de conduzir as suas campanhas com maior liberdade, levando em consideração as alianças que foram formadas e que precisam ser formadas para a vitória no 2º turno”, disse o presidente nacional do PSB Carlos Siqueira.

JAIR BOLSONARO

O candidato ao governo de São Paulo João Doria (PSDB) declarou apoio a Bolsonaro contra Haddad no 2º turno das eleições presidenciais.

Ana Amélia (PP), candidata a vice-presidente de Geraldo Alckmin(PSDB), derrotado no 1º turno, também se aliou ao deputado federal do PSL.

No Rio Grande do Sul, os 2 candidatos que disputam o 2º turno, José Ivo Sartori (MDB) e Eduardo Leite (PSDB), estão com o político do PSL. O governador eleito do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), e os candidatos à reeleição Amazonino Mendes (PDT) e Reinaldo Azambuja (PSDB) também.

Leia também:  Nova Mutum: câmara aprova destinar ISS para aplicar nos acessos da 163 nas perimetrais

PTB

Após consultar os membros da Executiva Nacional, o PTB decidiu apoiar Bolsonaro no 2º turno. A informação foi divulgada em nota nesta 3ª feira (9.out.2018), assinada pelo presidente da sigla, RobertoJefferson.

“Acreditamos que Jair Bolsonaro trabalhará para que o nosso país volte aos trilhos do desenvolvimento social e econômico, e pela pacificação e união do povo brasileiro”, diz a nota.

NEUTRALIDADE

PSDB

O PSDB decidiu liberar seus filiados e militantes e se manter neutro em relação ao 2º turno. Não vai apoiar Fernando Haddad (PT) nem Jair Bolsonaro (PSL). “Estamos seguindo a mensagem das urnas”, disse Geraldo Alckmin, candidato tucano à Presidência derrotado no 1º turno e presidente do PSDB.

“Nós não nos sentimos representados nem por 1 nem por outro. Isso nós falamos a campanha inteira, só estamos repetindo de forma coerente”, disse.

Alckmin afirmou que o protagonismo no 2º turno será dos candidatos.“Quem quiser apoiar Bolsonaro, quem quiser não apoia ninguém, quem quiser apoiar o Haddad, nós liberamos. Cabe a eles expor suas ideias, suas propostas, tirar as dúvidas do eleitorado”, afirmou.

PP

Assim como o PSDB, o PP (Partido Progressista) decidiu se manter neutro sobre o 2º turno. “O eleitor claramente enviou um recado ao país: quer tomar sua decisão sem que qualquer outro aspecto, que não os candidatos, sejam levados em consideração como critério de escolha”, afirmou o partido em carta assinada pelo presidente da sigla, senador Ciro Nogueira.

PPS

Roberto Freire, presidente nacional do PPS (Partido Popular Socialista), disse ser contra 1 possível apoio do partido a algum dos candidatos à Presidência da República. Na 2ª feira, em postagem no Twitter, Freire disse que não apoia nem Haddad, nem Bolsonaro.

PRB

Leia também:  Delegacias fortalecem imagem e investigações da Polícia Civil em Várzea Grande

Após consultar os membros da Executiva Nacional, o PRB decidiu permanecer neutro em relação ao 2º turno das eleições. O partido decidiu liberar os seus membros para apoiar a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) ou de Fernando Haddad (PT). A informação foi divulgada em nota nesta 3ª feira (9.out.2018), assinada pela Executiva Nacional.

DEM

O partido anunciou nesta 4ª feira (10.out.2018) que se manterá neutro e liberará filiados e militantes para apoiar qualquer 1 dos candidatos.

“O nosso propósito é trabalhar por um novo ambiente, onde a nação seja pacificada e os valores nacionais prevaleçam sobre interesses não republicanos que conduziram o Brasil à pior crise econômica, política, social e moral de sua história”, afirmou em nota.

PR

O Partido da República decidiu não declarar apoio a nenhum dos 2 candidatos à Presidência.

Há divisões no partido sobre o apoio. “Em cada Estado, cada parlamentar pode tomar sua decisão, o que achar melhor para seu Estado”, disse o líder do partido na Câmara, José Rocha.

PODEMOS

O Podemos também decidiu pela neutralidade e pela liberação da militância, líderes políticos e representantes do partido para apoio aos presidenciáveis.

A legenda afirmou que sua ideologia está centrada em “respeito às diferentes opiniões”.

(Esse post será atualizado à medida que novas manifestações forem divulgadas)

Poder360

ANUNCIE AQUI
%d blogueiros gostam disto: