ACOMPANHE📺

1ª Vara e Juizado Especial de São José do Rio Claro digitaliza 100% dos processos físicos

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O esforço concentrado de servidores, sob a coordenação da juíza Cristhiane Baggio, permitiu que todos os processos da 1ª Vara e do Juizado Especial da Comarca de São José do Rio Claro (ao médio norte) passassem a tramitar de forma 100% eletrônica. Em 24 dias de trabalho, a equipe digitalizou 1.519 processos físicos da 1ª Vara e 50 do Juizado, totalizando 1.569 documentos, que migraram para o Sistema Apolo.

“O processo eletrônico muda tudo”, diz a juíza Cristhiane Baggio, que determinou o início da digitalização logo após a publicação da Portaria-Conjunta nº 371/2020, de 10 de junho, que disciplinou a virtualização e a digitalização dos processos físicos e seu peticionamento no âmbito do Primeiro Grau de jurisdição. “A gente fica com o coração confortável, sabendo que todos os jurisdicionados estão sendo atendidos e que o Poder Judiciário não para”, enfatizou a magistrada.
Para realizar a ação e, ao mesmo tempo, garantir a saúde dos servidores durante a pandemia da Covid-19, a juíza estabeleceu um fluxo de trabalho, em que cada servidor entrava na unidade judiciária em um determinado dia da semana, pegava os processos que deveria digitalizar, e levava pra casa, onde era feita a digitalização. “Não havia contato entre os servidores”, explicou Cristhiane Biaggio.
A magistrada destacou ainda que durante o regime de teletrabalho, adotado como medida de prevenção ao contágio do coronavírus, o contato com os servidores se intensificou, com as reuniões por videoconferência. Ela contou ainda que, em razão desse trabalho de digitalização, os laços se estreitaram, pois a equipe conversava diariamente e repassava para o gestor o número de processos digitalizados a cada dia. “Pudemos perceber a evolução diária do trabalho e a dedicação da equipe, que realmente se engajou na tarefa”, destacou.
Reorganização – Concentrar esforços na digitalização dos processos físicos sem, contudo, deixar de dar andamento nos processos. Esse era o propósito do gestor da 1ª Vara de São José do Rio Claro, José Alberto Della Mea Júnior, que precisou reorganizar a forma de trabalho na unidade, que além de processos cíveis e criminais, ainda responde pelas especializadas de Violência Doméstica contra a Mulher, Tribunal do Júri e Infância e Adolescência.
Coube ao gestor da unidade estudar a forma correta de digitalização de processos, ofertada pelo Tribunal de Justiça, e capacitar os outros servidores, que segundo ele se engajaram no trabalho. “Faz tempo que nós pretendíamos digitalizar os processos e a portaria acabou nos oportunizando realizar essa meta”, disse o gestor.
Evolução – Diferentemente do que era esperado, esse período de pandemia de coronavírus resultou em avanços na Comarca de São José do Rio Claro. A avaliação é do advogado José Maria Mariano, que atua há mais de 30 anos no município. Ele disse ter testemunhado, nesse período, a realização de audiências por videoconferência, que garantem celeridade ao trâmite processual e conforto para as partes, que não precisam se deslocar ao Fórum.
E agora, mais essa evolução na tecnologia, que foi a transformação dos processos físicos em processos eletrônicos. “Todos esses benefícios são para os jurisdicionados, que continuam sendo atendidos pela Justiça”, observou o advogado.
TJMT

Notícias relacionadas

https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js