Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Rota do Oeste rebate secretário e diz que mortes caíram na BR-163

Reprodução

A concessionária Rota do Oeste contestou a declaração do secretário de Estado de Infraestrutura do Estado, Marcelo Duarte, sobre as críticas feitas em entrevista sobre os trabalhos da empresa na via.

De acordo com o secretário, a Rota do Oeste, braço da Odebrecht Rodovias, não vem trabalhando para a redução dos índices de acidentes do Estado. Ele classificou o local como “corredor da morte” e disse que a situação é vergonhosa.

A concessionária, por meio de nota, afirmou que o número de mortes da BR-163 sob concessão reduziu 41% após a chegada da Rota do Oeste em Mato Grosso, em 2014.

“Os registros caíram de 146 casos, em 2013, para 86 no último ano. Além disso, em 2017 a rodovia contou com a menor quantidade de óbitos dos últimos 11 anos”, consta em trecho da nota.

A concessionária ainda esclarece as acusações de não ter realizado integralmente o projeto de duplicação da rodovia. Conforme o contrato, a concessionária deve duplicação 453 quilômetros da BR-163.

No entanto, desde 2014, quando a concessionária ganhou a licitação, menos da metade da via foi duplicada. A duplicação, conforme o secretário, reduziria o número de acidentes e traria mais segurança a quem circula na BR-163.

Ele ainda disse, que mesmo prestar a totalidade dos serviços, foram instaladas nove praças de pedágio, em intervalos médios de 100 quilômetros.

Leia também:  Nova regra de financiamento deve reduzir juros e ajudar classe média

“A Rota do Oeste duplicou 117,6 quilômetros e recuperou mais de 800 quilômetros de rodovia e continua atuando na manutenção de todo o trecho sob a sua responsabilidade, entre diversas outras obras de melhorias, como passarela em Sorriso, viadutos, retornos, acessos e reforço na sinalização da via com investimento já realizado nesse período de R$ 1,7 bilhão”, diz nota da concessionária.

Confira nota na íntegra

Os trabalhos realizados pelas equipes da Concessionária, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), apresentam melhora significativa e, mais importante, constante na segurança da rodovia. 

Para alcançar esta melhoria, a Rota do Oeste se dedica diariamente aos serviços de socorro médico, inspeção da rodovia e guinchos leve e pesado. Mais de 400 mil atendimentos já foram realizados desde o início da concessão. O serviço é custeado em sua totalidade pelo valor arrecadado no pedágio.

O número de mortes no trecho sob concessão da BR-163 reduziu 41% após a chegada da Rota do Oeste em Mato Grosso, em 2014. Os registros caíram de 146 casos, em 2013, para 86 no último ano. Além disso, em 2017 a rodovia contou com a menor quantidade de óbitos dos últimos 11 anos.

A Rota do Oeste destaca que atende as obrigações determinadas em contrato com ANTT. Desde que assumiu o trecho sob concessão da BR-163, a Rota do Oeste duplicou 117,6 quilômetros e recuperou mais de 800 quilômetros de rodovia e continua atuando na manutenção de todo o trecho sob a sua responsabilidade, entre diversas outras obras de melhorias, como passarela em Sorriso, viadutos, retornos, acessos e reforço na sinalização da via com investimento já realizado nesse período de R$ 1,7 bilhão.

A Concessionária dispõe de 73 veículos para atendimento, sendo 18 ambulâncias para atendimento médico, cinco delas com UTI móvel; 18 guinchos leves;  oito guinchos pesados; 19 veículos de inspeção de tráfego; cinco caminhões pipa para combate a incêndios; cinco caminhões para captura de animais. São mais de 500 integrantes trabalhando ao longo da rodovia nos atendimentos diários.

Socialmente, as atividades da Rota do Oeste geram riquezas para a economia regional, gerando cerca de 3 mil empregos permanentes. O número chega a 6 mil postos de trabalho no pico das obras. Os serviços e a arrecadação de pedágio também já garantiram aos municípios impactados pelas rodovias BR-163 e BR-364 um total de R$ 79 milhões em Imposto Sobre Serviços (ISS), verba repassada mensalmente e que pode ser utilizada para melhoria nos serviços básicos, como educação, saúde e segurança pública.

MidiaNews

NATURA
%d blogueiros gostam disto: